Ilhas Maldivas- Sim, é possível!

banyan-tree-maldives-vabbinfaru

Se tem uma coisa que eu não entendo, é quando alguém me vem com aquela papo de “Ah! Eu adoraria viajar, mas é tão caro!” Ou então “nossa, você deve ter gasto uma fortuna! Não sei como consegue!”. #CarolnaTPM #Carolsempaciência #parandoomimimi

E talvez dos muitos destinos do mundo que sofrem com esse preconceito, as Ilhas Maldivas estejam no topo da lista. Todas as matérias que eu lia sobre o destino sempre diziam algo do tipo: “Venda o seu carro, mas vá para as Maldivas!” o.O Continuar lendo “Ilhas Maldivas- Sim, é possível!”

Florianópolis- Dicas práticas de como escolher a sua praia Parte 1: Praias do Norte

Floripa
Floripa

Pela contagem oficial, a ilha de Florianópolis apresenta 42 praias, espalhadas pelos 700km² do Município! Pela conta dos nativos, acho que passamos de 100! É praia para caramba! 🙂

Eu acredito que uma boa localização já meio caminho andado para gostar de qualquer cidade do mundo. E essa regra se aplica em especial ao caso de Floripa  (leia! :)) . Observando algumas dicas práticas, fica muito mais fácil escolher a sua praia.

Vamos a primeira dúvida clássica: Praias do Norte ou Praias do Sul?

Continuar lendo “Florianópolis- Dicas práticas de como escolher a sua praia Parte 1: Praias do Norte”

Casamento- A escolha do tipo de Festa

Uma das razões pela quais os planos do casamento nunca tinham ido para frente era porque não conseguíamos decidir o tipo de festa que queríamos.

No início, nós só tínhamos em mente o tipo de festa que não queríamos:

  • Festa muito grande, com muito convidados, o que significa, na prática, que você não conseguirá dar atenção direito a ninguém;
  • Festa em que perdêssemos mais tempo tirando fotos do que efetivamente curtindo os convidados e a própria festa;
  • Festa formal e tradicional;
  • Festa com muita ostentação (nem se fôssemos da Família Barata  😀 😀 :D).

1. Arranjos gigantes não fazem minha cabeça...
1. Arranjos gigantes não fazem minha cabeça…
Huuuum.... Não!
2. Huuuum…. Não, obrigada!

E a partir daquilo que não queríamos, começamos a pensar em que tipo de festa de fato queríamos. 🙂  

No início da função do casório, em muitos momentos pensei que fôssemos verdadeiros ETs por querer algo tão subversivo para o mundo dos casamentos. Pelo menos no nosso caso, a maioria dos casamentos em que estivemos tinha o modelo tradicional: igreja+vai para um salão+jantar+fotos na mesa de todos os convidados+dança+todo mundo pra casa. 

Com o tempo, fui vendo que não estávamos sozinhos (Yes!!!) e que o conceito de Mini Wedding e de Casamento com esse caráter mais pessoal, artesanal, tinha vindo para ficar. 

Melhorou!!!
Melhorou!!!
:)
🙂

 

A escolha definitiva por fazer o casamento, veio após o casamento de uma grande amiga nossa, que, tentando ter esse caráter mais intimista, decidiu casar na praia, numa festa em que os convidados puderam aproveitar não só o dia do casamento, mas todo o final de semana em um lugar bem bacana!

EUREKA!!! Era isso que queríamos!!! Uma festa em que poderíamos curtir os nossos convidados não só durante um dia, mais durante tooodo o feriado, com todo aquele clima ligth que só a praia poderia nos proporcionar.

A nossa escolha: Florianópolis!!

Aaaah o mar de Floripa!
Aaaah o mar de Floripa!
É de se perder nas profundezas do mar sem fim... :)
É de se perder nas profundezas do mar sem fim… 🙂
Um pouquinho mais de Floripa...
Um pouquinho mais de Floripa…

 

 

Assim, o nosso mini wedding (que no nosso caso não tem nada de mini!!), virou não só um mini, mas também um destination wedding, ou seja, aquela festa em que todo mundo viaja para o evento, no maior clima de excursão.

Estava escolhido o local no Planeta agora só faltava…todo o resto!  🙂

 

Fotos:

1. Vox Ambientações

2. Manequim Noiva

3. Style Me Pretty

4. Peguei o Bouquet

5.Paulo Pinheiro

6. Demais fotos da Carol