Patagônia – Por que ir para lá????

Sabe aqueles lugares que são tão lindos que quando você vê, chega a dar vontade de chorar?

Não?!?!

Isso porque você não conhece a Patagônia!!!

Sim!!! Pertinho do Brasil, dividida entre os vizinhos Argentina e Chile, a Patagônia oferece paisagens deslumbrantes, culinária saborosíssima e povo super hospitaleiro.

Em 2009 eu o Dé fizemos uma “viagem sabática” de cerca de 30 dias pela Patagônia Argentina e Chilena. Foi a minha primeira experiência fora do Brasil (tirando Rivera!!! Já conto sobre Rivera!!!! 🙂 ), então imagina o friozinho na barriga…

Esqueça qualquer espécie de preconceito que você possa ter com Argentinos, pois fomos muito bem tratados por todos que tivemos contatos (aqui pelo Sul, houve épocas em que, favorecidos pela equiparação do peso com o dólar, eles “invadiam” o Litoral Gaúcho e Catarinense nas férias, o que gerava certos “conflitos culturais-diplomáticos” por assim dizer… :P).

Era mais ou menos como isso, multiplicado por mil! :)
Era mais ou menos como isso, multiplicado por mil! 🙂 Foto: Portal G1
Só para deixar mais claro o que eu quero dizer... :)
Só para deixar mais claro o que eu quero dizer… 🙂 Foto: EBC Notícias

Já a rivalidade no futebol…essa é impossível deixar de lado! Óbvio que tivemos que responder quem jogava melhor, Pelé ou Maradona. Nesses momentos, mesmo que a vontade seja grande, não dá para esquecer a diplomacia! 🙂 🙂 🙂

Só na diplomacia...
Só na diplomacia…

No caminho passamos por cidades com paisagens de cair o queixo, com ótima culinária e pessoas muito prestativas. Como dá para perceber pelo  mapa, é possível conhecer um pouco da  Patagônia Chilena e da Argentina numa tacada só, já que o continente, a medida que vai indo para o Sul, vai se afunilando.

Uma viagem, dois países...
Uma viagem, dois países…

Mas vá com paciência para a burocrática alfândega entre os dois países. Afinal de contas, não vai ser o fato de precisar descer do ônibus, retirar a sua mala/mochila pegando um vento Patagônico na cara (e o vento Patagônico não é brincadeira), para passá-la no scanner na saída de um país, subir no ônibus, andar cerca de um quilômetro no meio do NADA, e ter que descer novamente do ônibus e repetir todo o procedimento na “entrada” do outro país, que vai tirar seu humor, certo?! Você está na Patagônia! Enjoy!!!!

Adoraria mostrar as minhas próprias fotos maaaaaas, acreditem se quiser, o cartucho da máquina deu para os côcos e perdemos TODAS as fotos. Óbvio que não tínhamos backup (lembra que eu disse que era minha primeira viagem para fora do Brasil?! Pois bem.)

Dicas práticas: Na época utilizamos um vôo da extinta Pluna que ia de Porto Alegre à Córdoba, com escala em Montevidéu (ok, isso não faz o menor sentido, já que Córdoba é completamente contramão, mas era a passagem mais em conta que tinha!). No outro dia, de Córdoba, pegamos um vôo dessa vez da Aerolíneas Argentinas para Buenos Aires e de lá para Ushuaia, fazendo escala em El Calafate.

Atualmente, tanto a Aerolíneas Argentinas, quanto a LAN tem vôos diretos para Ushuaia, partindo de Buenos Aires.

Quando fomos: Final de novembro de 2009.

Tempo: Perfeito! Frio agradável mas não insuportável.  Nessa época as estações de esqui já estão fechadas, a turistada ainda não invadiu a cidade para as Festas de Final de Ano,  e a probabilidade de nevar é baixa. Mas isso não impede que em alguns pontos mais ao Sul os picos ainda estejam nevados.

Principal lição aprendida: Faça backup das suas fotos, pelo amor de Deus!!!

Nossa primeira parada foi em Ushuaia, também conhecida como ˜Culo Fim do Mundo”, já que é a cidade mais Austral do planeta.

E a Carol “caiu” na web… :) :) :)

Quanto eu era criança, certa vez resolvi escrever um livro. Talvez empolgada pela chegada de um computador na família, uma relíquia! As crianças deveriam lavar as mãos antes de usá-lo e tomar TODO o cuidado do mundo para que NADA de errado acontecesse.

Lembro, que os comandos eram em DOS (ou algo do tipo!) e abrir um simples programa exigia escrever uma série de comandos numa linguagem completamente alienígena que eu, no auge dos meus 10 anos, tirava de letra! Não tinha muitos joguinhos, nem tão-pouco internet…

Assim, o Word era o que me restava e escrevi o meu livro… nem me lembro sobre o que se tratava, só lembro que era um drama, que se passava no meu colégio, que viraria filme e que seria estrelado pelo Leonardo DiCaprio (porque nunca sonhei baixo!). Ou seja, tudo já estava devidamente esquematizado!

17 anos se passaram, o computador foi para o lixo, e com ele o meu best seller cinematográfico. Cresci, virei adEvogada e passei a escrever ˜livros” para meus clientinhos, usando os meus dons roteirísticos.  

E o computador cresceu também!

E agora cá estou eu, nesse clima nostálgico de domingo, escrevendo, não um livro, mas um blog (\o/), algo muito mais bacana, dinâmico e próximo, com o objetivo de compartilhar com vocês experiências, ideias e assuntos que me pareçam bacana. Enfim, um pouco de tudo, do jeito que eu gosto!!!

Bem leve, bem ligth, bem divertido! =)

Vamos nessa ?!?!?!?