O amor aos livros- Dica do dia: Da minha Terra à Terra, do Sebastião Salgado

Sebastião Salgado
A capa do livro!!!

Oieee pessoal!!!

Vou recomeçar os meus posts aqui no blog falando de um assunto que não tem a ver, e tem tudo a ver ao mesmo tempo, com o casório! 🙂

Não sei se já contei por aqui, mas sou uma leitora viciada, compulsiva e ansiosa 😀 😀 . Quando começo a ler um livro e ele é bom, me prendo a história e me transformo em uma leitora viciada e compulsiva: você fala comigo, eu não escuto; eu chego em casa e a segunda coisa que eu faço (a primeira é lavar as mãos…olha o TOC! 🙂 )  é abrir o bendito para continuar a história de onde parei… só sossego quando eu termino (o que normalmente não demora muito…independente do número de páginas…já li livro de 500 páginas em 3 dias… ok, agora me internem! :)).

Sempre fui assim desde criança e a minha compulsão atira para todo o tipo de literatura: romance, história da Turma da Mônica, livro de não-ficção, relatos..e por aí vai. Bem, eu podia estar matando, eu podia estar roubando, mas só estou aqui lendo o meu livrinho…

Pois bem, feito esses esclarecimentos, quero contar para vocês do livro que li essa semana, que conta relatos de vida de um cara que eu sou verdadeiramente fã: o fotógrafo Sebastião Salgado.

Conheci a obra do Sebastião Salgado quando eu ainda estava no início do Ensino Médio. Eu devia ter uns 16 anos, quando fui numa excursão de turma apreciar a exposição de fotos “Êxodos” que estava ocorrendo na Usina do Gasômetro, em Porto Alegre, e aquelas fotos em Preto e Branco me tocaram. Elas retratavam de maneira delicada e forte refugiados ao redor do mundo (da guerra, da fome, da sede…) e o quanto o mundo dos homens podia ser injusto, cruel e triste. Nunca mais esqueci o nome do fotógrafo.

Passados mais de 10 anos do meu primeiro contato, descubro esse ano que depois daquele trabalho pesado, o Sebastião precisou se reconciliar com o mundo (pô, se eu fiquei deprimida só de olhar as fotos, imagina quem fotografou…) e saiu num novo trabalho para fotografar algo novo: a natureza. Mas não qualquer natureza. Aquela intocada pelo homem, nos cantos mais remotos do planeta

E mais!!! Teria exposição de fotos em abril em Porto Alegre!!! Totalmente free!!! Fiquei de ir num dia, depois no outro…e quando vi estávamos às vésperas do casório, tinha que viajar, e acabei perdendo a exposição! Fiquei mega triste da minha bocabertísse!! 😦

Para nos redimir, o Dé comprou o livro em que o fotógrafo, juntamente com a Isabelle Francq (jornalista), contava a sua trajetória pessoal que culminara no seu último trabalho.

Um livro recheado de boas histórias, a maioria anteriores ao projeto Gênesis em si, e que explica um pouco as inspirações do fotojornalista e os motivos pelo qual seu trabalho seguiu tal rumo. Traz histórias de vida, de lugares diferentes, de culturas diferentes, de adversidades e de paixão pela fotografia. Ao mesmo tempo, a mim me mostrou, o como somos iguais…seja no Brasil, seja em Ruanda, seja em Paris, seja em Galápagos, seja no meio da floresta Amazônica!!! 🙂

Em certos momentos você pode até não concordar com algum posicionamento político do fotógrafo externado no livro: ele foi militante de esquerda na época da Ditadura e reside a muitos anos em Paris, cidade que o abrigou quando foi obrigado a deixar o país. Assim, por vezes apresenta um visão dos últimos anos dos governos de esquerda no Brasil (seja lá o que “esquerda” quer dizer na atualidade) que pode despertar contrariedade.

Mas uma como é certa: isso é mínimo. Quando alguém pára para me contar uma boa história eu sento e escuto. No caso leio. E o livro é recheado de ótimas histórias e se você tiver posicionamento político divergente não perca a magia do livro por causa disso! Aprenda a escutar o diferente! 😉 🙂

Se a exposição estiver pela sua cidade não perca. Se puder, não deixe de ler o livro.  😉 🙂

Lema do blog! :)

Ainda no clima de comemoração, hehehehehe, achei uma tirinha do Armandinho que defini bem a filosofia do blog!

1233535_634425183269458_1033965595_n

Para quem não conhece o Armandinho, super recomendo acessar o blog do Alexandre Beck (aqui o blog e aqui o facebook) e se deliciar com o humor inocente e refinado do Armandinho…precisamos de mais Armandinhos no mundo! 😀

Ah! E o Alexandre está fazendo uma campanha bem legal: você pode comprar as tirinhas impressas em papel reciclado, autografadas pelo autor e com tiragem limitada. O valor arrecadado será destinado à confecção do primeiro livro e ongs sem vinculação partidária.

O valor de cada tirinha é de R$ 15,00 + R$ 5.00 do envio!

Corre lá! 🙂

Leitura do Mês- Faça Acontecer: Mulheres, Trabalho e a Vontade de Liderar. E o que isso tem a ver com o seu casamento…

Faça AcontecerQuem me conhece sabe que eu não sou muito chegada a livros de auto-ajuda. Nada contra quem goste, mas o estilo de escrita, que muitas vezes utiliza a técnica de repetição (acho que é pra fazer a ideia entrar na nossa cabeça), me cansa mais do que ajuda e acabo me irritando e nunca terminando de ler o livro… Assim, ao invés de ter um problema como tinha no início, fico com dois: o problema anterior ao livro de auto-ajuda e o remorso de ter posto dinheiro fora. 😛

Tá Carolina, mas se você não gosta de livro de auto-ajuda, o que foi fazer lendo um livro que tem como início do título “Faça Acontecer…”?

Não sei, mas um dia estava na livraria e estava lá o livro de Sheryl Sandberg, chefe de operações do Facebook e eleita pela revista Forbes uma das 10 mulheres mais influentes do Planeta (na frente de nomes como Sonia Gandi, Christine Lagarde e Beyonce :o), me olhando. Simplesmente quando vi estava voltando para casa com o livro e desde então não consegui parar de lê-lo e vou te contar o porquê.

Continuar lendo “Leitura do Mês- Faça Acontecer: Mulheres, Trabalho e a Vontade de Liderar. E o que isso tem a ver com o seu casamento…”